Chuva de Poesia

Poemas impressos em papéis coloridos são lançados do alto de Igrejas e prédios históricos como gotas de poesia que atingem o público. Como um verdadeiro espetáculo visual, a combinação das cores dos papéis, com o visual arquitetônico e a surpresa de capturar trechos de obras de importantes escritores tornam a Chuva de Poesia um dos momentos mais encantadores do Festival.

Idealizada pelo poeta, artista gráfico e editor mineiro Guilherme Mansur, a Chuva de Poesia ocupa Ouro Preto desde 1993 e foi incorporada à programação do MIMO Festival em 2013. Ele é o responsável pela seleção e curadoria dos poemas escolhidos em cada edição.

Ver Programação

Ver mais